A multinacional GrandVision, que detém as marcas MultiOpticas, GrandOptical e Solaris no mercado português, anunciou hoje que vai investir 7,3 milhões de euros na construção de uma fábrica em Pedroso, Gaia, que criará 90 postos de trabalho.

Em comunicado, o grupo, sediado na Holanda, adianta que a nova unidade fabril terá uma «importante componente tecnológica e de inovação» e irá produzir óculos graduados para exportação (cerca de 80% da produção) e para abastecer o mercado português.

«A nova unidade industrial vai permitir não só abastecer a rede de lojas do atual líder do mercado nacional (a MultiOpticas), como ainda vários países da União Europeia através de exportação com curtos prazos de entrega e envios diários», refere a empresa.

A opção pela instalação em Vila Nova de Gaia é justificada pelas «vantagens importantes a nível geográfico e logístico e à existência já no grupo, em Portugal, de uma base de conhecimento muito relevante em termos de recursos humanos formados para o efeito».

A nova unidade industrial vai ser operada por uma nova empresa recém-criada, a GrandVision Supply Chain Portugal, e implicará um investimento de cerca de 7,3 milhões de euros «em duas fases distintas», a última das quais «com uma componente logística elevada».

O grupo GrandVision, que reclama a liderança no retalho de ótica na Europa, dispõe de uma rede mundial de mais de 5.000 lojas em 41 países, contando com mais de 23.000 colaboradores diretos e uma faturação na ordem dos 2,8 mil milhões de euros.

Em Portugal, a GrandVision emprega 720 colaboradores nas 173 lojas das insígnias MultiOpticas, GrandOptical e Solaris e tem uma faturação anual de cerca de 85 milhões de euros.