[Atualizada às 18:03]

Os empresários António Mosquito e Luís Montez vão passar a deter 42,5% da parte media do grupo Controlinveste, com 15% e 27,5%, respetivamente, segundo o comunicado de imprensa divulgado pela própria empresa.

De acordo com a nota enviada às redações, Luis Montez e António Mosquito concluíram hoje «com sucesso um acordo» com o atual dono da Controlinveste, Joaquim Oliveira, e os bancos BCP e BES para reestruturar o Grupo Controlinveste Media, que até agora era integralmente detido pela Controlinveste.

Quando o acordo for concretizado, o empresário angolano António Mosquito (que recentemente passou a acionista maioritário da construtora Soares da costa) ficará com 27,5% do grupo media da Controlinveste, Luís Montez com 15% e cada banco com também 15%, passando assim a capital parte da dívida da Controlinveste a estes bancos. O grupo Controlinveste passará a deter os restantes 27,5%.

«O acordo alcançado permite assegurar novas condições de capitalização do grupo editorial e um novo plano de negócios devidamente sustentado a longo prazo», refere o comunicado de imprensa.

Os novos acionistas do grupo media já chegaram também a acordo sobre a equipa de gestão. Esta será composta por sete elementos, dois a indicar por cada um dos acionistas não financeiros, sendo já certo que o advogado Daniel Proença de Carvalho será o presidente do grupo.

Já outro comunicado enviado às redações pelo escritório de Proença de Carvalho acrescenta que BCP e BES pretendem alienar a parte com que ficarão do grupo media Controlinveste e que a dívida remanescente será «reestruturada», «não havendo qualquer perdão» desta.

A Controlinveste é um dos maiores grupos de comunicação social em Portugal, detendo títulos como Jornal de Notícias, Diário de Notícias, O Jogo, entre outros, e a rádio TSF.