Um milionário chinês, Chen Guangbiao, detentor de uma fortuna estimada em 5 mil milhões de yuan (608,2 milhões de euros) anunciou que deseja comprar o New York Times, para tornar o jornal «mais objetivo» acerca da China.

«O meu capital é limitado, mas persuadi um empresário de Hong Kong a contribuir com 600 milhões de dólares (442 milhões de euros) para esta causa. Não hesitarei em arriscar a bancarrota se poder comprar o jornal», escreveu Chen Guangbiao num artigo publicado hoje no Global Times com o titulo «Tenciono Comprar o New York Times, por favor não tomem isto como uma piada».

Pelas contas de Chen Guangbiao, o valor do New York Times ronda os 1.000 milhões de dólares (736,3 milhões de euros).

«Acho que os americanos sabem pouco acerca de uma China civilizada e aberta que tem desfrutado de um desenvolvimento sem precedentes. Com a tradição e o estilo do New York Times, é muito difícil o jornal fazer uma cobertura objetiva da China», diz Chen Guangbiao,

Se a proposta falhar, Chen Guangbiao admite comprar outro título influente para concretizar o mesmo objetivo.

Empresário e filantropo de Jiangsu, leste da China, Chen Guangbiao, 45 anos, fez fortuna na indústria de reciclagem. Questionado há uma semana sobre as intenções do milionário chinês, um porta-voz do New York Times disse que o jornal «não comenta boatos».

«Não há nada que não possa ser comprado pelo preço certo», retorquiu entretanto Chen Guangbiao.

Considerado um dos órgãos de informação internacionais com mais extensa cobertura da atualidade chinesa, o New York Times tem treze jornalistas residentes na China (em Pequim, Xangai e Hong Kong) e uma edição online em chinês.

O acesso aos sites do jornal na China está bloqueado desde outubro de 2012, quando o New York Times publicou os resultados de uma investigação sobre a fortuna acumulada por familiares do então primeiro-ministro chines Wen Jiabao.

Chen Guangbiao reconhece que o New York Times (NYT) é «o mais importante jornal do mundo», mas considera que «necessita de algumas reformas para tornar a sua informação mais autêntica e objetiva».

«Acredito que a aquisição (do NYT) aumentará a tiragem do jornal e o numero de leitores, e atrairá mais publicidade, injetando um novo vigor no negócio», escreveu Chen Guangbiao no Global Times, jornal do grupo Diário do Povo, o órgão oficial do Partido Comunista Chinês.