Durante o ano de 2014, a EDP Comercial reuniu cerca de 1,1 milhões de clientes em eletricidade, perfazendo assim a 3 milhões de clientes no mercado liberalizado.

Relativamente ao gás natural, Miguel Stilwell, presidente da EDP Comercial afiançou que a empresa conseguiu 150 mil novos clientes, totalizando 400 mil com os clientes antigos. De acordo com a LUSA, o presidente admitiu que, no caso do gás, a EDP tem perdido quota por não ser «necessariamente o mercado natural», embora tenha «dedicado esforços enormes», acreditando que este ano deverão «crescer ligeiramente».

A EDP Comercial vai lançar a partir de amanhã a campanha 10% + 10% - ou seja 10% de desconto na eletricidade e 10% de desconto no gás, sob a condição do cliente fazer débito direto e aderir à fatura eletrónica. A campanha vai decorrer até 15 de fevereiro e tem a duração de um ano.

A iniciativa permite aos utilizadores de fatura média poupar 50 euros por ano em eletricidade e 23 euros no gás natural.

A ação emergiu pouco depois da pareceria que a Galp tem com o Continente que consiste em dar descontos até 50% nos termos fixos da fatura de eletricidade e de gás natural. Stillwell afirma que a campanha não é para concorrer com a da Galp mas apenas uma «dinâmica do mercado».

Para 2015 a EDP prevê o lançamento de um serviço de energia fotovoltaica em que os clientes poderão adquirir painéis solares a partir de 30 euros por mês durante 24 meses. Este equipamento pode permitir a redução da fatura entre 15% e 30% devido ao autoconsumo.

Em comparação com o resto da Europa o presidente disse que Portugal está a ter um «desempenho bastante positivo» em matéria de migração para o mercado liberalizado. «Em Espanha apenas 43% dos clientes estão no mercado liberalizado. Os espanhóis estão a fazê-lo de uma forma mais pausada», concluiu.

Este ano a empresa irá continuar a desenvolver  uma estratégia de «mais e melhores ofertas e novos serviços». Miguel Stillwell considera que se o ritmo e a proatividade de 2014 se mantiverem, este ano será um bom ano.