O resultado líquido da Portucel caiu 8,6% no primeiro trimestre deste ano em relação ao período homólogo, para 40,8 milhões de euros, anunciou hoje o grupo.

Nos primeiros três meses do ano, o volume de negócios aumentou 2,4% para 365,3 milhões de euros, sustentado essencialmente no aumento em 7% no volume das vendas de papel e em 5% no volume de pasta vendidos, de acordo com o comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Até março, o EBITDA (lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) consolidado foi de 78 milhões de euros, o que representa uma redução de 8,6%.

Os resultados financeiros foram negativos em 7,3 milhões euros, um agravamento face aos 3,1 milhões de euros negativos do período homólogo, o que é resultado das «operações de refinanciamento de dívida concretizadas em 2013 e que resultaram num aumento da dívida bruta e respetivo custo financeiro, assim como pela diminuição expressiva e generalizada das taxas de remuneração da liquidez detida pelo grupo».

Em 31 de março, a dívida líquida remunerada totalizava 251,6 milhões de euros, uma diminuição de 55,4 milhões de euros em relação ao final do ano de 2013.