A Microsoft anunciou na quarta-feira lucros de 5,66 mil milhões de dólares (quatro mil milhões de euros) no terceiro trimestre do exercício, menos 6,5%, invocando uma diminuição dos ganhos com os programas para computadores pessoais.

Durante o trimestre terminado em março, o lucro por ação, sem consideração de elementos excecionais, estabeleceu-se em 68 cêntimos, acima dos 63 cêntimos aguardados pelos analistas.

O volume de negócios baixou 0,41%, para 20,4 mil milhões de dólares, mas acima do previsto (20,39 mil milhões).

Estes resultados são os primeiros da era Satya Nadella, nomeada diretora-geral do grupo em fevereiro, para suceder a Steve Ballmer.