O lucro da EDP Renováveis diminuiu 32% no primeiro semestre deste ano, face ao mesmo período do ano passado, anunciou esta quarta-feira a empresa justificando a queda com «eventos não recorrentes, diferenças cambiais e ganhos de capital».

Em comunicado hoje divulgado na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários, a EDP Renováveis refere ter registado um lucro de 87,3 milhões de euros nos primeiros seis meses deste ano, o que representa menos 41,7 milhões do que no semestre homólogo de 2013.

Também em termos operacionais, a empresa registou uma redução do lucro, que caiu 11% e passou para os 284 milhões de euros.

De acordo com a EDP Renováveis (EDPR), esta queda deveu-se a uma «redução de 1% nas amortizações do período, incluindo imparidades e a amortização dos proveitos diferidos».

No comunicado ao mercado, a EDPR explica que as suas vendas no primeiro semestre decresceram 5%, tendo atingido os 693 milhões de euros, apesar de ter havido um aumento (mais 6%) da produção.

Esta redução dos proveitos com as vendas foi justificada com um menor preço de venda, sendo que a EDP Renováveis vendeu este ano menos 9% na Europa e menos 4% no Brasil.

Na América do Norte, as vendas aumentaram 5% impulsionadas pelo aumento da produção e do preço médio de venda e apesar da depreciação do dólar face ao euro.

Também os custos operacionais foram reduzidos no período janeiro-junho deste ano, em relação ao mesmo semestre de 2013.

Segundo informa a empresa, os custos operacionais caíram 6%, atingindo os 202,2 milhões de euros, graças a «um controlo de custos e a elevados níveis de eficiência».

No período em causa, a EDP Renováveis apresentou um resultado antes de impostos de 178 milhões de euros, ou seja menos 13% do que no ano passado, enquanto o resultado financeiro decresceu 9%.