Portugal registou mais de 4.757 novos processos de insolvência no segundo trimestre deste ano, segundo a seguradora Crédito y Caución, escreve a Lusa.

O número de novos processos corresponde a uma diminuição de 5,9% face ao mesmo período do ano anterior.

Quanto à distribuição sectorial dos processos de falência, a Crédito y Caución destaca que esta «é muito semelhante» à registada em 2013, com o sector serviços a representar 48% dos processos de falência.

As insolvências judiciais empresariais estão longe dos 500 processos trimestrais, o nível médio registado a longo prazo.

O aumento significativo iniciou-se no primeiro trimestre de 2009, ao superar os 1.000 processos.