O presidente-executivo da Alitalia, Gabriele del Torchio, anunciou hoje que o acordo com a Etihad, que prometeu injetar 560 milhões de euros na companhia aérea italiana, prevê o despedimento de 2.200 trabalhadores.

As negociações com as linhas aéreas dos Emirados Árabes Unidos estão a decorrer há meses e a Ethiad poderá ficar com 49% da Alitalia, que emprega atualmente 12.800 pessoas e pretende evitar a falência.

«O acordo com a Etihad prevê o afastamento de 2.200 pessoas», afirmou o administrador, falando num processo de reestruturação «complexo e doloroso».

Del Torchio afirmou que o acordo deverá estar concluído dentro de semanas e que «não se trata de um processo de venda», mas de uma «aliança» com as linhas aéreas dos Emirados.

A injeção de capital na companhia aérea italiana é considerada vital dado que a Alitalia teve lucros pela última vez em 2002 e perde cerca de 700 mil euros por dia.