A hotelaria e restauração perdeu, em média, 315,5 postos de trabalho diários em seis meses, denunciou esta segunda-feira a associação setorial AHRESP, que disse que vai continuar a lutar pela baixa da taxa normal do IVA para os 13%.

Em comunicado, a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal (AHRESP) refere, citando dados recentes do Instituto Nacional de Estatística (INE), que nos setores da Hotelaria e Restauração e Bebidas registavam-se 257,4 mil postos de trabalho no primeiro trimestre deste ano, menos 12.800 postos (-4,7%) face a igual período de 2013.

«A diferença ainda é maior, relativamente ao trimestre anterior, registando uma perda de 37.200 postos de trabalho (-12,6%). No semestre acumulado de outubro de 2013 a março de 2014, perderam-se 56.800 postos de trabalho, um aumento de 100% em relação ao período homólogo, ou seja 315,5 postos de trabalho por dia», adianta a AHRESP.

«Desde 2011, que a AHRESP alerta o Governo e a opinião pública com dados, com estudos, com iniciativas várias, destacando a problemática do IVA e quão absurda e nefasta esta taxa tem sido para este setor estratégico para a economia portuguesa», recorda a associação.

A AHRESP diz continuar «sem entender esta indesculpável teimosia governativa perante as evidências» e reitera que «vai continuar a lutar para a baixa do IVA» para os 13%.

Atualmente, a associação tem a decorrer uma petição «que, com certeza, arrecadará mais assinaturas do que a anterior. Paralelamente, em todo o país, de Norte a Sul, do Litoral ao Interior, no próximo dia 16, pelas 13:00, será feito um brinde para a reposição do IVA nos 13%», sublinha.