Um hotel rural de cinco estrelas, a inaugurar na quarta-feira, em Monforte, no Alentejo, num investimento superior a três milhões de euros, «concilia» a tradição com a modernidade e tem o vinho como mote.

O Torre de Palma Wine Hotel é uma unidade turística familiar composta por 19 unidades de alojamento, adega, restaurante, SPA, espaços corporate e para eventos, picadeiro e horta biológica, entre outros serviços.

A inauguração da unidade, que os promotores consideram «de charme», deverá contar com a presença do secretário de Estado do Turismo, Adolfo Mesquita Nunes, tendo o projeto sido apoiado pelo Turismo de Portugal.

«Nós temos contratado e aprovado com o Turismo de Portugal um valor de cerca de três milhões de euros, mas o projeto tem também uma componente de capitais próprios muito forte», explicou à agência Lusa o promotor, Paulo Barradas.

Cerca de 70 por cento dos três milhões de euros corresponde a um empréstimo bonificado do Turismo de Portugal, através do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN), assinalou.

Além da componente turística, Paulo Barradas quer criar a marca «Torre de Palma», recriar o «ambiente romano» e, através da marca, promover os produtos alentejanos, como as compotas, mel, azeite, enchidos, vinho e o cavalo Lusitano, entre outros.

«Tudo isto com produção própria e turismo responsável, que passa por criar parcerias com os agentes locais que fazem a qualidade que nós preconizamos e que podemos aconselhar ao consumidor, afirmando que esses produtos são os melhores que temos na região», explicou.

A unidade construída na Herdade de Torre de Palma, com cerca de 15 hectares, tem vindo a desenvolver nos últimos tempos ações no sentido de captar turistas de vários pontos da Europa, sendo que o mercado espanhol «é importante» uma vez que o complexo turístico está situado a pouco mais de 40 quilómetros da fronteira.

O mercado do Brasil é outro dos «alvos» que os promotores pretendem alcançar.

Além de «dar a conhecer» as ruínas de Torre de Palma, a cerca de 300 metros do hotel, os promotores do projeto pretendem promover workshops de agricultura biológica, ateliês de gastronomia típica, jantares vínicos, vindimas, observação de estrelas, birdwatching e passeios pela natureza, entre outras atividades.

A vila romana de Torre de Palma, descoberta em 1947, localiza-se a cerca de cinco quilómetros da vila de Monforte, no distrito de Portalegre.

Esta vila romana teve ocupação desde o século I d.C. até à época visigótica.

Alvo de vários estudos desenvolvidos por historiadores e arqueólogos, destaca-se no espaço um leque de objetos descobertos, tais como o mosaico dos cavalos, o mosaico das musas e uma inscrição dedicada a Marte.