A Honda vai chamar à revisão quase 570 mil veículos na China a partir de fevereiro devido a potenciais defeitos nos airbags, informaram as autoridades chinesas.

As duas joint ventures chinesas do fabricante automóvel japonês submeteram à Administração Geral de Supervisão de Qualidade, Inspeção e Quarentena da China os seus planos para chamar à revisão 553.264 viaturas a partir de 28 de fevereiro, indicou o organismo, esta terça-feira, em comunicado.

A operação envolve 527.136 Accord sedans fabricados pela GAC-Honda, uma joint-venture com o grupo Guangzhou Automobile, entre maio de 2002 e dezembro de 2007, de acordo com a mesma nota.

Outras 26.128 viaturas que a joint-venture com o grupo Dongfeng Motor produziu sob a marca Elysion entre junho de 2012 e junho de 2014 também serão afetadas, segundo o organismo.

A GAC-Honda vai também chamar à revisão 16.505 Fit Saloons, fabricados entre outubro de 2002 e dezembro de 2003, por um problema idêntico no airbag, desta feita, do lado do passageiro, informou, em comunicado separado, o organismo.

Os comunicados não mencionam o nome do fabricante do airbag. Na semana passada, o jornal japonês Nikkei revelou que a Honda vai expandir a sua chamada à revisão de veículos equipados com airbags produzidos pela nipónica Takata para um total de 13 milhões de viaturas em todo o mundo.

Defeitos nos airbags da Takata têm sido ligados à ocorrência de cinco mortes e de centenas de feridos.