O Grupo Valouro anunciou que quer avançar com o cultivo de soja para rações e produção, abate e transformação de aves em Angola, um investimento de 150 milhões de euros que pode atingir os mil milhões em dez anos.

O presidente do Conselho de Administração do grupo líder da produção avícola em Portugal disse à agência Lusa que o objetivo é começar em 2015 com a produção de 22 mil hectares de soja para ração e com a construção de unidades para produção de aves para consumo e reprodução e de indústria para transformação da carne.

«Há apenas contactos, mas há muito interesse do Governo angolano em investimentos destes, porque importam 99,9% das aves que comem e, como tal, querem começar a produzir», afirmou José António dos Santos.

O investimento inicial é de cerca de 150 milhões de euros, necessários para o grupo alcançar 10% da quota do mercado avícola angolano, mas pode chegar aos mil milhões de euros em dez anos, para inverter a balança comercial e ter produção capaz de responder a metade das necessidades do mercado interno daquele país.

«Numa primeira fase, vamos produzir 350 a 400 mil aves para abate por semana e 500 mil ovos de incubação por semana», destinados ao consumo nacional naquele país, adiantou.

O investimento vai permitir criar cerca de quatro mil postos de trabalho, dos quais 300 com mão-de-obra oriunda de Portugal.

No verão de 2013, o grupo anunciou, também para 2015, um investimento de 150 milhões de euros para Moçambique, mas o empresário adiantou que o investimento aí foi retraído e adiado devido à instabilidade do país.

«Vamos transferir para Angola o investimento que tínhamos pensado para Moçambique, mas um não anula o outro. Há procura que justifica os dois investimentos, porque têm ambos necessidade de alimentar aves e de produzir carne para consumo», esclareceu.

Desde 2011 que as empresas do grupo com sede no concelho da Lourinhã têm vindo a apostar no estrangeiro para fazer face à crise nacional e à consequente retração do consumo em Portugal.

A aposta nas exportações permitiu à Valouro crescer 5% nos últimos dois anos, conseguindo equilibrar as quebras de consumo.

O Grupo Valouro, o maior a nível nacional do setor agroalimentar e um dos maiores da Europa, a ocupar o sétimo lugar da produção avícola europeia, fechou o ano de 2013 com 307 milhões de euros de faturação, empregando 2.500 trabalhadores nas suas 36 empresas, grande parte das quais estão ligadas à indústria de rações para animais, produção e reprodução de aves, abate e transformação de aves, distribuição e comércio.

Do total das vendas, 10 a 12% são obtidas na exportação para quase toda a Europa, África e Médio Oriente, sendo o seu maior mercado o espanhol, onde é líder no segmento dos pintos do dia.

Mais recentemente, 5% das suas exportações começaram a ser feitas para a Rússia, mercado que abriu caminho à entrada do grupo em países como o Cazaquistão e Uzbequistão.

Em 2011, a Valouro começou a exportar pintos do dia e ovos de incubação e hoje metade dessa produção segue para o mercado externo.