O Grupo Seabra assinou um protocolo na Argélia para a construção de três matadouros industriais, no valor de 150 milhões de euros, divulgou esta sexta-feira a Fundação AIP.

O grupo, que desenvolve atividades ligadas à engenharia e construção, energia, ambiente e tecnologia alimentar, foi uma das 13 empresas nacionais que participou no Fórum Agroalimentar Selection Argélia 2013, que decorreu no final de novembro, na capital argelina (Argel).

A empresa SousaCamp associou-se ao grupo argelino Cevital para criar uma unidade de produção de cogumelos que deverá produzir 5.000 toneladas no primeiro ano e atingir as 25.000 toneladas de cogumelos em cinco anos. Na fase inicial da exploração serão criados 150 postos de trabalho, que poderão atingir os 700 em cinco anos.

Além da formalização destes investimentos foi também celebrado um protocolo de cooperação entre a Confédération Algérienne du Patronat (CAP) e a Fundação AIP, com vista à promoção das relações entre empresários portugueses e argelinos.

A Argélia é a maior economia da região do Magreb e tem vindo a ganhar relevo no contexto das exportações portuguesas, atingindo, em 2012, a 14ª posição no ranking de clientes, com uma quota superior a 0,9%.

Segundo o Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2012, as exportações para a Argélia atingiram um montante de 427,8 milhões de euros, correspondente a um acréscimo de 19,4% face ao ano anterior.