[Atualizada às 11:32]

O Ministério das Finanças formalizou esta sexta-feira com a chinesa Fosun International o contrato de compra e venda de 80% do capital das seguradoras da Caixa Seguros, uma privatização que foi aprovada em janeiro.

José de Matos, presidente executivo da Caixa Geral de Depósitos, sublinhou que esta operação vem ajudar a CGD a atingir o objetivo de fortalecer a solvabilidade do grupo. No entanto, garantiu que o grupo «assumirá as suas responsabilidades no setor segurador, nomeadamente com o novo acionista maioritário».

O responsável afirmou ainda que a parceria com a Fosun «tem potencialidade para ser estendida a outras áreas de atividade, dentro e fora de Portugal».

No começo do ano, o Governo aprovou a proposta dos chineses da Fosun International Limited para a compra de 80% do capital social das seguradoras da Caixa Seguros por mil milhões de euros.

Por indicação governamental foi nomeada uma Comissão Especial de Acompanhamento à privatização da Caixa Seguros, composta por José Manuel Costa, Diogo Leite Campos e Jorge Vasconcelos.

Na corrida à privatização da Caixa Seguros estavam duas propostas concorrentes: uma apresentada pelos norte-americanos da Apollo Management International e a outra pelos chineses da Fosun International Limited, tendo sido esta última a vencedora.

Dias depois do anúncio da decisão, a Fosun qualificou Portugal como «um mercado-chave altamente atrativo» e anunciou que está a encarar «outras oportunidades de investimento» no país.