O presidente da Galp, Manuel Ferreira de Oliveira, diz que faz sentido juntar a energia, o ambiente e o ordenamento do território num ministério, porque «a energia é um motor da economia, mas tem muitas relações com o ambiente».

Questionado sobre a nova orgânica governamental, decorrente da sétima remodelação do executivo, o gestor considerou que faz sentido, porque a energia tem «uma relação ótima» com o ambiente.

«Não sou especialista em organização do Governo», disse o presidente executivo da Galp, na conferência de imprensa de apresentação dos resultados relativos ao primeiro semestre, e citado pela Lusa.