O leilão de carros antigos da coleção privada do empresário Ricardo Oliveira, acusado de burla e fraude fiscal no caso BPN, gerou 11,6 milhões de euros, arrestados pelo Estado para saldar a sua dívida, que ascende a 32 milhões de euros, avança o «Correio da Manhã».

Dos 74 carros, o leilão, realizado em Londres na semana passada vendeu 67, incluindo um veículo de 1886, um dos primeiros da história.

Sete dos carros foram vendidos por mais de 500 mil euros, sendo que as viaturas mais valiosas são dos anos 30.

O carro mais caro foi um Mercedes Benz 540 K Cabriolet B de 1938, que atingiu os 973 mil euros.