O consórcio chinês Fosun, vencedor da privatização da Caixa Seguros, qualificou esta sexta-feira Portugal como «um mercado-chave altamente atrativo» e anunciou que está a encarar «outras oportunidades de investimento» no país.

«Portugal é um mercado chave altamente atrativo e corresponde bem à estratégia de expansão global do Fosun», diz o grupo num comunicado enviado à agência Lusa em Pequim.

«Estamos também interessados e prestámos atenção a oportunidades de investimento noutros setores do mercado português, particularmente no imobiliário, turismo e produtos de marca», acrescenta.

Fundado em 1992, por jovens licenciados de Xangai, o Fosun é considerado um dos mais lucrativos grupos privados chineses, com participações em dezenas de empresas de vários ramos, chinesas e internacionais, entre as quais o Club Mediterranée.

Na quinta-feira, o Governo português anunciou ter aceite a oferta do Fosun para comprar 80% das três seguradoras do grupo da Caixa Geral de Depósitos por 1.000 milhões de euros. O outro candidato, cuja proposta foi rejeitada, era o grupo norte-americano Apollo Management International.

Fosun, em chinês, diz-se Fu Xing, expressão que soa como «renovar».