O grupo espanhol FCC vaio contestar os argumentos do relatório da Parpública e Águas de Portugal, que recomenda a escolha imediata da Mota-Engil como vencedora do processo de privatização da Empresa Geral de Fomento, escreve o Diário Económico.

As conclusões do relatório não agradaram aos responsáveis do grupo, que irá aproveitar o período legal, até sexta-feira, para apresentar uma contestação formal às conclusões do relatório das duas entidades públicas.

Para além de defender que tem a melhor proposta, a empresa espanhola insiste que há vantagens para o Governo em avançar para uma ronda final de negociações entre os dois melhores candidatos, em vez de ajudicar de imediato a privatização da EGF ao grupo Mota-Engil.

Segundo a FCC, a sua oferta económica é equivalente à da SUMA e melhor no conjunto de tudo o resto, porque está empatada em quatro critérios de avaliação e ganha num deles.