As exportações de vinho aumentaram 2,6% em valor nos primeiros seis meses do ano face ao período homólogo de 2012, tendo alcançado o melhor primeiro semestre desde 2010, revelou o Instituto da Vinha e do Vinho, citado pela Lusa.

Em comunicado, o Instituto da Vinha e do Vinho (IVV) referiu que as exportações aumentaram 7,7% em preço médio no primeiro semestre de 2013, «apesar de um ligeiro decréscimo em volume», que não é quantificado pelo documento.

«Os indicadores são positivos, pois o primeiro semestre foi o melhor desde 2010, e se o segundo semestre tiver o desempenho que temos observado nos últimos três anos (57% do valor das exportações ocorreu no segundo semestre), podemos ultrapassar este ano os 720 milhões euros», disse, no mesmo comunicado, o presidente do IVV, Frederico Falcão.

O mercado europeu continua a ser o principal destino das exportações de vinho português, com 57% do total, enquanto Angola, Estados Unidos, Canadá e Brasil figuram «no grupo dos 10 principais mercados».

Em termos europeus, o IVV realçou o comportamento da Polónia, que foi o mercado com maior crescimento em volume e valor, e de Espanha, enquanto o mercado chinês cresceu 40% em termos de preço média de venda.

As exportações de vinho atingiram 704,8 milhões de euros em 2012, um acréscimo de 7,1% face aos números de 2011 e a primeira vez que foi ultrapassado o nível dos 700 milhões.