Os Estaleiros Navais de Viana do Castelo vieram esta segunda-feira reagir à notícia da TVI, avançada no domingo em primeira-mão, dando conta de que a ENVC

vendeu aço certificado abaixo do valor de mercado, tendo o material ido parar à Martifer, que agora ganhou o concurso para a subconcessão da empresa naval.

A empresa justifica que a venda do material a baixo preço aconteceu porque o aço esteve sete anos a degradar-se nas instalações de Viana do Castelo. Segundo a administração, ainda que degradado, o aço foi revendido à Martifer, que o usou para a construção de dois navios para a Douro Azul.

Em 2012 a recém-nomeada administração da empresa precisou de dinheiro para o pagamento de salários, decidindo vender o aço em concurso público, negócio que rendeu menos de um milhão de euros.

Os estaleiros ficaram apenas com 15 toneladas de material para a reparação naval, o resto foi vendido a um sucateiro, que o revendeu a uma empresa do grupo Martifer, que ganhou agora a subconcessão dos navios.

Há ainda outro caso: o material que foi adquirido para construir o segundo ferry para os Açores está agora sem destino, depois de o Governo regional ter desistido da primeira encomenda.