O Estado pode ter de pagar aos novos donos dos CTT para que abram lojas do cidadão nas estações dos correios. Recorde-se que a iniciativa foi avançada pelo ministro Poiares Maduro em outubro. O Governo admite que não há forma de obrigar os novos donos dos correios, que vão ser conhecidos nesta quarta-feira, a criarem espaços do cidadão nos balcões dos correios.

A «TSF» questionou o Governo sobre o estado do projeto anunciado pelo ministro, e sobre a viabilidade da iniciativa no pós-privatização.

Numa resposta escrita, enviada à «TSF», o gabinete do Secretário de Estado da Modernização Administrativa garante que mantém a intenção de ir para a frente com a ideia, mas admite que não existe uma obrigação da concessionária nesse sentido. Nessa linha, o que pode vir a existir é um acordo que permita «rentabilizar a rede do serviço universal», sublinhando que tal é permitido pela lei de bases da concessão.