A circulação do metro de Lisboa está suspensa esta manhã e as estações estão encerradas devido à greve dos trabalhadores contra as «degradantes» condições de trabalho, avança a Lusa, que cita fontes da empresa e sindicais.

Uma fonte do Metropolitano de Lisboa disse à agência Lusa que as estações estão completamente encerradas e não há serviços mínimos.

Também Anabela Carvalheira, da Federação dos Sindicatos de Transportes e Comunicações (Fectrans), disse à Lusa que a circulação do metro está totalmente suspensa desde as 23:00 de segunda-feira por causa das mudanças de turno, adiantando que os níveis de adesão à greve são bons.

«Estamos de portas fechadas. Os índices de adesão à greve são bons, o que demonstra que os trabalhadores estão disponíveis para, face ao ataque aos seus direitos, continuar a lutar», disse.

Anabela Carvalheira avançou também que os trabalhadores do Metro de Lisboa decidiram voltar a fazer greve no próximo de 15 de outubro em protesto contra as «cada vez mais degradantes» condições de trabalho.

«Vamos realizar uma reunião com os trabalhadores por volta das 11:00 da manhã para analisar os dados da greve e possíveis formas de luta», concluiu.

Na sua página da Internet, o Metropolitano de Lisboa informou que não foram fixados serviços mínimos e que a circulação só deve estar normalizada às 06:30 de quarta-feira.

A paralisação foi convocada pelo Sindicato dos Trabalhadores de Transportes Rodoviários e Urbanos de Portugal (STRUP).