O Governo espanhol deu hoje ordem de venda, através de uma colocação acelerada de ações, de 7,5% da sua participação no banco nacionalizado Bankia, a um valor de mercado de 1.360 milhões de euros.

A operação está a ser colocada no mercado através do Fundo de Reestruturação Ordenada Bancária (FROB), a estrutura que gere as entidades nas quais o Estado espanhol interveio, incluindo o Bankia.

Fontes do mercado explicaram que a colocação, entre investidores institucionais, será fechada previsivelmente antes da abertura da bolsa na sexta-feira, abrindo caminho para futuras vendas.

O Bankia caiu em bolsa 1,06% para 1,58 euros por ação, mas a sua capitalização ascende a 18.197 milhões de euros pelo que o pacote de ações posto à venda tem um valor de mercado de 1.363 milhões de euros.

Em 2013, o Bankia registou lucros de 509 milhões de euros em 2013, acima do que previam os analistas, e a sua matriz, o BFA, registou lucros de 818 milhões de euros, igualmente acima do objetivo fixado.

Em termos contabilísticos o resultado do BFA está muito acima deste valor já que o grupo materializou este ano as mais-valias obtidas pelas trocas de híbridos, beneficiando ainda da nova legislação sobre créditos fiscais.

Descontados os 1.200 milhões de euros para provisões e dividendos preferenciais, o BFA obteve um lucro contabilístico atribuído de 1.997 milhões de euros.

Os resultados contrastam significativamente com os de 2012, quando a matriz BFA registou prejuízos de 21.238 milhões de euros (por sua vez seis vezes mais que em 2011), sendo que desse valor 19.193 milhões de euros corresponderam ao Bankia.