A Eni pôs à venda cerca de 7% do capital social que detém na petrolífera Galp, segundo informação divulgada hoje na página da empresa italiana na Internet.

Os 58 milhões de ações, informa a mesma nota, são títulos em relação às quais a Amorim Energia não exerceu o seu direito de preferência e serão colocadas junto de investidores qualificados.

Os bancos Goldman Sachs e Mediobanca serão os intermediários da operação.

Já em maio do ano passado a Eni conseguiu encaixar 677,6 milhões de euros com a alienação de 6,7% do capital da Galp Energia, anunciou a empresa em comunicado. Ao todo, a petrolífera italiana vendeu 55,5 milhões de ações da Galp Energia a investidores institucionais.

O negócio foi efetuado a 12,22 euros por título, um desconto de 3% face à cotação atual da empresa portuguesa.

Quando esta operação for concluída, e tendo em conta que nos últimos meses a Eni já vendeu em bolsa 0,34% da Galp em que também não foram exercidos direito de preferência, a empresa italiana ficará com aproximadamente 9% da petrolífera portuguesa face aos 16% que detém.

No entanto, 8% estão adjudicados a uma emissão de obrigações convertíveis em ações, sendo que apenas os restantes 1% poderão ser negociados, apesar do direito de preferência da Amorim Energia.

De acordo com o portal da Galp, a Amorim Energia é o principal acionista da Galp, com 38,34%, seguida da Eni com 16,34% e da empresa pública Parpública com 7%. Os restantes 38,32% estão dispersos em bolsa.

As ações da Galp subiram hoje 0,97% na bolsa de Lisboa para 12,48 euros.