O Banif revelou esta quarta-feira que estabeleceu um memorando de entendimento com a República da Guiné Equatorial visando a colaboração entre as partes no setor bancário, que poderá levar à entrada de uma empresa daquele país africano no capital do banco, escreve a Lusa.

«O Banif - Banco Internacional do Funchal, SA (Banif) informa que celebrou um Memorando de Entendimento (MdE) não vinculativo com a República da Guiné Equatorial, tendo em vista iniciativas de colaboração no sector bancário em condições que venham a ser acordadas entre as partes», lê-se num comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM).

Segundo o documento, «no âmbito das referidas iniciativas está prevista a possível tomada de uma participação qualificada no capital social do Banif por empresa da Guiné Equatorial, se possível, no montante remanescente para a conclusão da segunda fase do processo de recapitalização do Banif, destinado a investidores internacionais (de cerca de 133,5 milhões de euros)».