A EDP Renováveis (EDPR) anunciou esta sexta-feira ter acordado com a China Three Gorges (CTG) a venda de uma posição de 49% no consórcio ENEOP ¿ Elétricas de Portugal.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDPR explica que a operação faz parte do acordo para alienação de ativos à CTG estabelecido em dezembro de 2011 e em vigor desde maio de 2012.

A parceria prevê um investimento total de dois mil milhões de euros pela CTG até 2015 «(incluindo cofinanciamento de capex) em ativos de energia renovável em operação e projetos em desenvolvimento, incluindo ativos eólicos e determinadas centrais hidroelétricas, como acordado hoje entre a EDP e a CTG».

A empresa assinou um «memorando de entendimento com a CTG e a CWEI Company Limited (Hong Kong), subsidiária da CTG, que prevê a venda de 49% da participação acionista e suprimentos detidos direta e indiretamente pela EDPR Europe» no consórcio.

A EDPR refere ainda que «considerando o processo de cisão de ativos da ENEOP, a transação deverá ocorrer em 2015».

O projeto ENEOP venceu a atribuição de licenças para 1.200 Megawatts (MW)de energia eólica em Portugal, que será aumentada para 1.335 MW este ano.

Num outro comunicado, o grupo EDP esclarece quer assinado com o grupo CTG um conjunto de acordos no âmbito da parceria estratégica assinada em 2012.

A EDP Brasil celebrou com a CWE Investment Corporation um memorando de entendimento que estabelece as principais orientações da parceria, visando futuros coinvestimentos entre a EDP Brasil e a CWEI e rege a participação das partes envolvidas nos projetos conjuntos no Brasil.

No contexto desta parceria, esclarece, a CWEI irá adquirir uma participação de 50% na empresa detentora dos direitos de desenvolvimento do projeto da central hidroelétrica de Cachoeira Caldeirão (219 MW) «por um preço equivalente aos custos incorridos pela EDP Brasil até ao momento e assumindo um coinvestimento futuro».