A EDP Serviço Universal encaixou 750 milhões de euros com a venda à Tagus de uma parcela do défice tarifário de 2013 e respetivos juros, anunciou hoje a elétrica liderada por António Mexia.

Com esta operação, a EDP conseguiu recuperar antecipadamente uma grande parte da dívida relativa ao défice tarifário de 2013, que era de cerca de 1,1 mil milhões de euros, transferindo os créditos para a Tagus (Sociedade de Titularização de Créditos).

Em comunicado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a EDP explicou que o défice tarifário de 2013 resultou do diferimento por cinco anos da recuperação do sobrecusto de 2013 relacionado com a aquisição de energia aos produtores em regime especial (incluindo os ajustamentos de 2010 e 2011).

A Tagus financiou a aquisição desta parcela do défice tarifário, através da emissão de 750 milhões de euros de instrumentos de dívida sénior, com uma yield (rendimento oferecido ao investidor) de 3%, cupão (juro nominal) de 2,98%, sendo intenção admitir estes instrumentos à negociação na NYSE Euronext Lisbon.