O número de empresas criadas até setembro cresceu 8,2% face ao ano anterior, segundo a Informa D&B, que considera que a manter-se esta variação este ano pode ter “o valor mais elevado de nascimentos de empresas desde 2007".

Nos primeiros nove meses deste ano foram criadas 29.190 empresas em Portugal, mais 8,2% do que no mesmo período do ano passado, com o número de novas empresas a aumentar em todas as regiões e em quase todos setores, segundo o Barómetro Informa D&B.

Já analisando os últimos 12 meses, o mesmo barómetro diz que nasceram 2,4 empresas por cada um que encerrou e refere uma mudança no perfil das novas empresas, dizendo que ”são tendencialmente mais pequenas" e que 10% exportam logo no primeiro ano de vida.

Também são as empresas mais recentes, referem, que têm mais mulheres na liderança em comparação com as mais maduras.

Para Teresa Cardoso de Menezes, diretora geral da Informa D&B, o crescimento de empresas criadas relaciona-se com a maior facilidade em abrir uma empresa, o que permite a “realização de iniciativas para testar o mercado com um produto ou um conceito que, se não tiver sucesso, não se traduz numa grande perda de investimento”.

O setor em que se verificou maior renovação do tecido empresarial foi o alojamento e restauração, em que 1064 encerramentos foram contrapostos por 3370 empresas criadas, ou seja, nasceram 2,6 empresas por cada uma que fechou.

Outro exemplo é o setor agrícola, em que entre outubro de 2014 e setembro de 2015 nasceram 5,9 empresas por cada uma que encerrou.

Com mais empresas a nascer, aumentou então o número de empresas ativas. Entre dezembro de 2014 e setembro deste ano, o número cresceu 4,6% para 454.879.