O consórcio liderado pela Soares da Costa, que ganhou a adjudicação para a construção e exploração do troço de alta velocidade ferroviária entre o Poceirão e o Caia, decidiu avançar para tribunal arbitral com o pedido de indemnização ao Estado no valor de 169 milhões de euros.

De acordo com o «Diário Económico», o agrupamento, denominado Elos, solicitou a constituição de um tribunal arbitral para resolução do litígio, pelo facto de o atual Governo ter suspenso o concurso, alegando falta de condições económicas devido aos efeitos da crise financeira generalizada.

O Estado contestou a ação dentro dos 60 dias do prazo legal e ambas as partes nomearam já os seus árbitros, devendo o tribunal ficar constituído em breve, com a nomeação do terceiro árbitro.

Os 169 milhões exigidos pela Elos reportam-se às despesas suportadas pelo consórcio com construção, expropriações e outras despesas do foro financeiro.