O grupo Claranet, prestador de serviços na nuvem (cloud) para as médias empresas, comprou a tecnológica portuguesa Echiron por um valor não divulgado, anunciaram hoje as duas empresas.

A Lusa tentou contactar os responsáveis da Claranet em Portugal, mas até ao momento ainda não obteve resposta.

«A operação confirma a posição da Claranet como o maior prestador de serviços cloud para as médias empresas na Europa», refere o comunicado da empresa disponível na página eletrónica da Echiron.

A tecnológica portuguesa «é a mais recente aquisição, agora em Portugal, após as realizadas em Inglaterra e França, em 2012», acrescenta a empresa.

«A Claranet, um dos principais prestadores de managed services, adquire a Echiron, um prestador de manage hosting e manage applications, como parte da expansão na Europa, sendo atualmente o maior cloud service provider no mercado das médias empresas» na região.

Com um volume de negócios de cinco milhões de euros por ano, a Echiron foi fundada em 2000 e tem entre os seus clientes a BMW Portugal, Fundação Calouste Gulbenkian e a agência de notícias Lusa.

«A aquisição é parte da estratégia global de crescimento da Claranet e permite-nos expandir as nossas equipas e a nossa oferta de serviços. Confirma também a nossa ambição em sermos o principal prestador independente de managed services na Europa e, também em Portugal, posiciona a Claranet como o principal provider de serviços empresariais», refere o presidente do conselho de administração da empresa em Portugal, António Miguel Ferreira.

Com esta compra, o grupo Claranet terá um volume de negócios de 155 milhões de euros, cerca de 750 colaboradores, mais de 4.500 clientes e operações em seis países da Europa: Inglaterra, França, Alemanha, Holanda, Espanha e Portugal, refere a empresa.