O português Carlos Tavares vai suceder a Philippe Varin como presidente do grupo PSA Peugeot Citroën a 31 de março, indicou hoje o construtor automóvel, que anunciou prejuízos de 2,3 mil milhões de euros em 2013.

O ex-número dois da Renault, que entrou em janeiro na administração da Peugeot Citroën, assumirá já a partir de quinta-feira a responsabilidade das operações do grupo, referiu este em comunicado.

O construtor automóvel francês anunciou que os prejuízos do grupo em 2013 foram de 2,3 mil milhões de euros, contra os 5 mil milhões de perdas registadas no exercício de 2012.

A Peugeot Citroën referiu ainda que o volume de negócios do grupo foi de 54 100 milhões de euros em 2013, uma redução de 2,4% comparativamente a 2012.

O volume de negócios da divisão automóvel foi de 36 461 milhões de euros (-4,8%) em 2013, num mercado europeu em quebra de 2%, refere o comunicado, acrescentando que esta «degradação diminuiu no segundo semestre, com uma redução de 1,8% no volume de negócios».

Os números foram divulgados um dia depois de ter sido anunciado um aumento de capital num montante global de 3 mil milhões de euros e a entrada no grupo do Estado francês e do construtor chinês Dongfeng, cada um devendo investir 800 milhões de euros na PSA.

A operação foi aprovada terça-feira pelo conselho fiscal do grupo e o acordo final deve ser assinado em finais de março por ocasião da visita do presidente chinês Xi Jinping a França.

A Peugeot Citroën refere ainda no comunicado que está em negociações para a criação de uma parceria entre o Banque PSA Finance e o Santander.