Os municípios parceiros da Empresa Geral de Fomento (EGF), que tem o monopólio dos resíduos em Portugal, prometem lutar contra a anunciada privatização do setor. Segundo o Diário de Notícias, os autarcas deixam o aviso: se o caderno de encargos da privatização não defender o serviço público, irão avançar com providências cautelares.

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local lança esta terça-feira uma petição , que pretende levar à Assembleia da República. Entre as exigências está a manutenção da empresa na esfera pública, a defesa dos postos de trabalho e dos direitos dos trabalhadores.