A Comissão Europeia autorizou esta quinta-feira o prolongamento até ao final do ano das garantias do Estado para a emissão de dívida por parte dos bancos portugueses.

Desde 2008, quando começou a crise financeira mundial que gerou graves problemas de liquidez aos bancos que Bruxelas permitiu a possibilidade de os Estados concederem garantias na emissão de dívida das instituições financeiras. O pacote atualmente disponível para a banca portuguesa é de 35 mil milhões de euros.

«A Comissão considerou que o prolongamento das medidas está em linha com as suas diretrizes em termos de ajudas estatais à banca durante a crise», refere o comunicado da Comissão, considerando que este pacote de garantias é uma medida apropriada para fazer face a situações de «sérios distúrbios na economia portuguesa».