[Notícia atualizada às 18h30]

O BES registou, no primeiro semestre deste ano, um prejuízo de 237 milhões de euros, mais do que o esperado pelos analistas.

Em comunicado, o BES diz que o resultado foi «afetado negativamente pela evolução da receita (o produto bancário caiu 17,6% para 982,4 milhões de euros) e pelo reforço de provisões em 75,3% para 747,3 milhões de euros».

Nota para a área internacional, que contribuiu para os resultados do banco com um lucro próximo de 19 milhões de euros, suavizando o prejuízo consolidado do BES, ditado pela atividade doméstica.

Os ativos totais do banco baixaram ligeiros 1,7% para cerca de 98 mil milhões de euros. Já o crédito a clientes manteve-se praticamente inalterado face ao primeiro semestre do ano passado, fixando-se nos 51.176 milhões de euros, ao passo que os depósitos de clientes cresceram 15,7% para quase 38 mil milhões de euros.

Assim, o impacto sobre o rácio de transformação foi positivo, tendo este indicador atingido os 125%, que comparam com os 147% do final de junho de 2012.

Em termos de rácios de capital, o banco fechou o semestre com o rácio core tier 1 de 10,4%, acima do requisito mínimo de 10% definido pelo Banco de Portugal.

No que toca aos critérios da Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês), este rácio fixou-se nos 9,5% (face ao valor de referência mínimo de 9%.

Este rácio beneficiou da operação de monetização do valor da carteira de produtos de Vida Risco feita no final de junho pela BES Vida (subsidiária do banco), que transferiu todos os riscos à resseguradora alemã Munich Re. Esta operação teve um impacto de cerca de 40 pontos base no rácio core tier 1 do banco.

O financiamento do banco liderado por Ricardo Salgado junto do Banco Central Europeu (BCE) diminuiu significativamente face ao primeiro semestre de 2012, passando de 13,7 mil milhões de euros nessa data para 8,3 mil milhões de euros no final de junho.

O rácio de cobertura do crédito vencido há mais de 90 dias atingiu 120,4% e a cobertura do risco do crédito em risco por provisões foi de 57,1%.