A mesa da Assembleia Geral do Banco Espírito Santo decidiu desconvocar a Assembleia Geral de Acionistas, que estava marcada para dia 31 de julho.

Desconvocação da AG sem impacto na liderança de Vítor Bento

Luxemburgo aceita «gestão controlada» do ESFG

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado e Valores Mobiliários, o BES informa que os acionistas solicitaram a desconvocação da reunião magna.

BES recua 6% em vésperas de apresentar resultados

«O ESFG invoca os factos supervenientes e inesperados entretanto ocorridos,entre os quais a apresentação dessa sociedade a um pedido de gestão controlada no Luxemburgo. Por seu turno, o Crédit Agricole dá o seu acordo ao pedido de desconvocação formulado pelo ESFG, pedindo que seja retirada a proposta por si apresentada», lê-se no comunicado enviado à CMVM.

A decisão de desconvocar a Assembleia Geral de Acionistas, que deveria aprovar os novos nomes da gestão do BES, foi anunciada na véspera de apresentação dos resultados semestrais do banco. O BES deve acumular prejuízos na ordem dos 3 mil milhões de euros.

Após o anúncio da desconvocação da AG, as ações do BES chegaram a cair 12%. Às 15h18 a queda era de 9,68%, com cada ação a valer 0,39 euros.