O plano de reforço de solidez que a nova equipa de gestão do Banco Espírito Santo vai definir com o apoio de um conselheiro financeiro contratado para o efeito estará concluído em setembro, devendo prever a venda de ativos não estratégicos, revela o Jornal de Negócios.

O objetivo do novo presidente executivo do BES, Vítor Bento, é encontrar formas de melhorar a posição de capital no banco reduzindo ao mínimo a provável necessidade de uma nova injeção de capital.

A alienação de ativos deverá ser um dos pilares do plano de otimização do balanço do BES, a par com passar a privilegiar a concessão de crédito a segmentos de clientes menos arriscados.

Na lista a vender poderá estar a posição de 10% que o BES tem na PT e que Ricardo Salgado nunca aceitou alienar.