O Banco Comercial Português (BCP) não concedeu financiamento à Espírito Santo International, à Rio Forte e à Espírito Santo Financial Group (ESFG), as três holdings do Grupo Espírito Santo (GES) que pediram gestão controlada, revelou esta segunda-feira o presidente executivo do banco, Nuno Amado.

BCP com prejuízos de 62 milhões até junho

«O BCP não tem qualquer operação de crédito sobre as três entidades do GES que pediram gestão controlada», afirmou o gestor, durante a conferência de imprensa de divulgação de resultados semestrais do banco.

«O que temos é crédito a empresas operacionais que estão devidamente cobertas e colateralizadas. Provisionámos a 100% o financiamento das empresas em causa, que achámos que poderiam não ter condições para pagar o crédito que lhes demos», acrescentou Nuno Amado.

«Não consideramos que vamos perder, mas consideramos que está em risco», sublinhou, para justificar a constituição de provisões, cujo valor não quis revelar.

O presidente disse ainda que «os fundos de investimento do BCP já não tinham exposição a esse banco [Banco Espírito Santo]».