A companhia aérea australiana Qantas anunciou esta quinta-feira a redução de mil postos de trabalho e alertou para os «enormes desafios» que enfrenta, antecipando prejuízos de cerca de 300 dólares australianos (200 milhões de euros).

O diretor executivo da Qantas, Alan Joyce, afirmou que a empresa tinha sofrido uma «deterioração marcada» e que a companhia aérea enfrenta «circunstâncias extraordinárias», destacando os custos recorde com combustíveis, a valorização do dólar australiano e a concorrência forte.

As ações da Qantas caíram 17,26%, para os 99,5 cêntimos de dólar australiano depois do anúncio, que surge poucos meses depois de a empresa ter anunciado lucros anuais modestos, de cinco milhões de dólares.

«Os desafios que enfrentamos agora são imensos. Desde a crise financeira global que a Qantas está confrontada com um ambiente operativo muito difícil, incluindo a valorização do dólar australiano e os custos recorde dos combustíveis, que estão a exacerbar os custos base da Qantas», disse Joyce.

O diretor executivo da companhia espera que a Qantas tenha prejuízos antes de impostos no último semestre do ano entre os 250 e os 300 milhões de dólares australianos, depois de o número de passageiros ter caído em resultado do aumento da concorrência no mercado australiano.