As reclamações recebidas pela Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) aumentaram 12% em 2013, face ao ano anterior, totalizando 63.822 queixas, das quais mais de 80% pertenceram ao setor das comunicações eletrónicas.

Em comunicado, a Anacom revelou que a maioria das reclamações (81%) respeitaram ao setor das comunicações eletrónicas e, neste, os pacotes de serviços foram os mais reclamados, de igual forma para os vários operadores.

As reclamações sobre os pacotes de serviço aumentaram 85% e foram os principais responsáveis pela subida das reclamações em 2013.

Em segundo lugar ficaram os serviços de televisão por subscrição, com 1,54 registos por mil clientes, seguindo-se o serviço de acesso à internet: 1,07 reclamações por mil clientes.

Em 2013, as condições contratuais foram o motivo mais reclamado (53,8% do total), sendo o que mais cresceu durante o ano: 35 por cento.

A Anacom sublinha que, no ano passado, se verificou uma melhoria acentuada das reclamações sobre TDT (menos 83% face a 2012), descendo para 1.400 reclamações.

«Para esta redução contribuíram as medidas tomadas pela Anacom junto da PT Comunicações, o operador responsável pela difusão do sinal, que levaram a intervenções sobre a rede com vista à sua estabilização; e o acompanhamento feito através do envio de equipas técnicas a casa dos reclamantes», lê-se no comunicado.

No setor postal a evolução também foi «favorável», com as reclamações a baixarem 09%, para 8.292.

Nesta área, a maior fatia (46%) respeita ao serviço de envio de correspondência, com os atrasos na entrega e os extravios a destacarem-se.

O livro de reclamações continuou a ser o meio mais usado para reclamar, com 74% das reclamações recebidas pela Anacom a serem provenientes deste meio, o que representa um aumento de 26% em relação a 2012.