O setor turístico algarvio registou um recorde de dormidas em 2014, somando nos primeiros 10 meses mais 760 mil dormidas do que em todo o ano passado, anunciou esta segunda-feira a Entidade Regional de Turismo do Algarve (ERTA).

Segundo a Lusa, citando dados da atividade turística divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE), o Turismo do Algarve congratulou-se por a região ter conseguido um «reforço dos resultados positivos» em 2014, alcançando de janeiro a outubro um total de 15,5 milhões de dormidas.

«De janeiro a outubro, as unidades de alojamento da região atingiram 15,5 milhões de dormidas, um valor 11,2% acima do período homólogo. Nos 10 primeiros meses do ano, o Algarve já regista cerca de 760 mil dormidas a mais do que no global do ano passado, que fechou com um total de 14,7 milhões de pernoitas», quantificou o Turismo do Algarve num comunicado.

O presidente da ERTA, Desidério Silva, observou que estes dados são «a confirmação das melhores previsões para o destino» em 2014 e provam que o Algarve «continua a ser o motor do turismo em Portugal».

O responsável máximo do Turismo do Algarve considerou que o setor vai ter assim um ano «notável a todos os níveis, quer em dormidas, quer em número de hóspedes e de receitas».

Os dados do INE apontam para um crescimento dos proveitos totais do turismo no Algarve de 14,1%, ao obter receitas de 665 milhões de euros, registo que «também constitui novo máximo» e superou os 610 milhões de euros de todo o ano de 2013.

Para estas subidas houve, segundo o Turismo do Algarve, «um grande incentivo do mercado interno alargado de Portugal e Espanha».

«Entre os principais mercados emissores, destacam-se os crescimentos homólogos do Reino Unido (+8,8%, para cinco milhões de dormidas), Alemanha (+5,5%, para 1,47 milhões) e Espanha (+26,8%, para 836 mil)», contabilizou a ERTA.

Nos estabelecimentos hoteleiros verificou-se ainda «uma subida de 15% face ao período homólogo de 2013» no número de hóspedes, que foi de 3,3 milhões, quando o ano passado terminou com um total de 3,1 milhões, acrescentou o Turismo do Algarve.