O Governo alemão declarou esta sexta-feira que a saída da equipa do Fundo Monetário Internacional (FMI) das negociações com Atenas em Bruxelas deve ser vista não como uma rutura, mas sim como uma advertência.

O porta-voz do ministério das Finanças alemão, Martin Jäger, sublinhou durante uma conferência de imprensa que o regresso a Washington da equipa de técnicos negociadores do FMI "pode dever-se a diversos motivos" mas que em todo o caso foi recebido pelo Governo alemão como uma "declaração firme".

"Interpretamos como um apelo, uma advertência à parte grega para intensificar as negociações", precisou.


O presidente do EurogrupoUm acordo com a Grécia sem o Fundo Monetário Internacional (FMI) é "impensável", considerou esta sexta-feira o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem.