A inflação homóloga em dezembro foi de -0,2% na zona euro, a mais baixa desde setembro de 2009, contra 0,3% em novembro e 0,8% em dezembro de 2013, anunciou esta sexta-feira o Eurostat.

Segundo o Eurostat, a inflação homóloga em dezembro foi de -0,1% na União Europeia, contra 0,3% em novembro e 1% em dezembro de 2013.

Portugal, com uma taxa de inflação homóloga de -0,3% em dezembro, foi um dos 16 Estados membros que naquele mês registaram taxas de inflação negativas, que foram lideradas pela Grécia (-2,5%), Bulgária (-2%), Espanha (-1,1%) e Chipre (-1,0%).

Em contrapartida, as taxas de inflação homólogas mais elevadas foram registadas na Roménia (1%), Áustria (0,8%) e na Finlândia (0,6%).

Em relação a novembro do ano passado, a taxa de inflação homóloga em dezembro caiu em 26 Estados membros, manteve-se estável na Suécia e subiu na Estónia.

Os combustíveis para transportes, com -0,53 pontos percentuais, os combustíveis para aquecimento, com -0,17 pontos percentuais, e as telecomunicações, com -0,08 pontos percentuais, foram as componentes com maior impacto para a queda da taxa de inflação homóloga na zona euro.

Em sentido contrário, a restauração e as rendas, com uma contribuição de 0,1 pontos percentuais cada uma e o tabaco, com 0,07 pontos percentuais, foram os itens que registaram as maiores subidas de preços.