A Caixa Geral de Depósitos e a Parpública correm o risco de ser obrigadas a fazer uma Oferta Pública de Aquisição sobre os 57% que não controlam na Inapa, revela o Jornal de Negócios.

Ainda não há uma decisão, mas a questão está a ser analisada pela Comissão de Mercado e Valores Mobiliários. Em último caso, e ocorrendo a OPA, em causa está a nacionalização da empresa de distribuição de papel.

A recente alteração acionista da Inapa resultou da atribuição de direitos de voto a ações preferenciais adquiridas em 2011 que, ao contrário do pretendido por quem subscreveu, passaram a conferir direito de voto este ano.

Com a alteração o Estado passou a deter mais de 40% dos direitos de voto da empresa, através da CGD (33,02%) e da Parpública (10,88%).