O número de multimilionários do sexo feminino aumentou a uma velocidade superior aos do sexo masculino, mostra um estudo do banco suíço UBS e da consultora PriceWaterhouseCoopers (PwC).

Segundo o relatório, nos últimos 20 anos as multimilionárias cresceram cerca de 6,6%, uma subida maior do que os 5,2% de crescimentos relativos ao sexo masculino.

Cerca de 80% das mulheres multimilionárias são dos Estados Unidos e da Europa, mas é na Ásia que se registou o maior crescimento das fortunas feitas por mulheres.

Em 1995 havia 289 multimilionários em todo o mundo: 20 anos depois 66 morreram, 24 fortunas perderam-se através da família e cerca de 73 desapareceram devido a problemas no negócio. Contas feitas, só 44% dos multimilionários de 1995 se manteve nesta classe de riqueza em 2014.

O apertar das regras e o aumento dos impostos para as fortunas são as maiores dificuldades para manter o estatuto multimilionário, refere o estudo, acrescentado que dois terços dos multimilionários têm mais de 60 anos.