Mais de um milhão de famílias já recebeu o reembolso do IRS. No total, as Finanças já devolveram 942 milhões de euros aos contribuintes. São mais 166 milhões que no ano passado. O prazo para a entrega do IRS terminou este domingo e quem não entregou a declaração arrisca-se a uma multa que pode ir até aos 3.750 euros.

Os reembolsos representam este ano uma subida de 21% face ao mesmo período do ano passado. Isto não significa que as Finanças estejam a devolver mais dinheiro aos contribuintes, mas pode querer apenas dizer que estão a fazê-lo de forma mais célere.

No total foram submetidas pela internet mais de 5 milhões de declarações de IRS, a grande maioria na 1ª fase. As declarações dos trabalhadores dependentes e pensionistas aumentaram 4%. As declarações eletrónicas dos trabalhadores independentes cresceram mais 13% em relação ao ano passado.

 

As multas no IRS


A não entrega da declaração de IRS pode ainda ser feita mediante o pagamento de uma multa. Até ao final de junho, a multa ronda os 25 euros, mas a partir daí o valor vai subindo e pode mesmo chegar aos 3.750 euros.

Os trabalhadores que acumulam recibos verdes com a atividade por conta de outrem tiveram que preencher também o novo anexo da Segurança Social.

O ministro da Solidariedade Social, Pedro Mota Soares, diz que 200 mil portugueses já entregaram este anexo, ficando a faltar apenas dois por cento dos contribuintes que estão abrangidos pela medida.

Quem não entregar este anexo arrisca uma coima que pode ir até 250 euros, mas a medida gerou polémica por ser desconhecida de grande parte dos contribuintes e, por isso, não foi aplicada qualquer multa.