O ministro da Solidariedade, Emprego e Segurança Social, Pedro Mota Soares, afirmou que a queda do desemprego para 13,4%, hoje divulgada, «dá esperança e confiança aos portugueses» que querem regressar ao mercado de trabalho.

À entrada para a conferência de imprensa que se segue ao Conselho de Ministros, Mota Soares considerou como «boa» a descida no desemprego e afirmou que os números divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) revelam a normalização do mercado de trabalho.

O INE divulgou hoje que a taxa de desemprego (dos 15 aos 74 anos) estimada para dezembro em Portugal é de 13,4%, menos 0,1 pontos percentuais do que o estimado para novembro.

«Estes números do desemprego dão esperança e confiança aos portugueses de regressar ao mercado de trabalho», disse Mota Soares.

Segundo o INE, a população desempregada ajustada de sazonalidade foi estimada em 689,6 mil pessoas em dezembro, o que representa uma diminuição de 0,7% face a novembro de 2014 (menos 4,8 mil).

A população empregada (15 a 74 anos), também ajustada de sazonalidade, foi estimada em 4.441,5 mil pessoas, aumentando 0,1% (mais 6,4 mil) face ao mês anterior.

Quanto à taxa de desemprego dos jovens, que se situou em 34,5%, tendo aumentado 1,1 pontos percentuais face a novembro, o ministro considerou que este «é um dos grandes dramas», mas ainda assim destacou que houve uma melhoria em termos homólogos.

Em dezembro a população desempregada aumentou entre os jovens dos 15 aos 24 anos (3,3%; 4,1 mil), enquanto a população empregada caiu (1,4%; 3,4 mil).

Sobre as mulheres, o ministro lembrou que vão ser lançados programas de apoio para o desemprego de longa duração.

O ministro destacou ainda a revisão em baixa feita pelo INE para outubro e novembro, com taxas de desemprego de 13,5% nos dois casos.

Já em dezembro de 2013, a taxa de desemprego fixou-se nos 15,2%, o que face aos 13,4% hoje divulgados reflete uma queda mais acentuada.