A empresa francesa Ardian Infrastructure vai comprar ativos da Ascendi por 600 milhões de euros. Em comunicado, a Mota-Engil dá conta de que a sua participada já assinou um acordo com aquela companhia. 

Ao negócio, "poderão ser adicionados mais 53 milhões de euros, por via de um mecanismo variável do preço", lê-se no comunicado.

A Ascendi é detida em 60% pela Mota-Engil - cujas ações arrancaram a disparar mais de 8% para 1,836 euros com a notícia, esta quinta-feira - e em 40% pelo Novo Banco.

O conjunto de ativos a adquirir pelos franceses inclui:

  • Ascendi Auto-Estradas do Norte
  • Ascendi Auto-Estradas das Beiras Litoral e Alta
  • Ascendi Auto-Estradas da Costa de Prata
  • Ascendi Auto-Estradas do Grande Porto
  • Ascendi Auto-Estradas de Grande Lisboa
  • Ascendi Estradas do Pinhal Interior
  • Ascendi Estradas do Douro Interior
  • Autovia de Los Viñedos, concesionaria de La Junta de Comunidades de Castilla–La Mancha

A marca Ascendi representa a atividade de um conjunto de 7 concessionárias rodoviárias que são responsáveis pela gestão de uma rede com cerca de 1.300 km.

A Mota-Engil defende que a alienação de ativos "maduros" contribuiu "decisivamente" para o negócio da empresa e sua estrutura de capitais, "criando as bases para a sustentabilidade e crescimento do grupo no próximo ciclo estratégico".

"O contrato, cuja concretização depende de algumas operações de reorganização societária e de diversas autorizações, prevê ainda a alienação de diversas empresas de operação e manutenção instrumentais destas concessões, também detidas pela Ascendi"