O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, defendeu hoje, no Luxemburgo, ser “essencial” que Portugal prossiga a agenda de reformas, apontando que “a recente volatilidade dos mercados” mostra a importância de garantir a sustentabilidade das finanças públicas.

A situação de Portugal foi um dos pontos da agenda da reunião de hoje dos ministros das Finanças da zona euro no Luxemburgo, com as instituições a darem conta das suas conclusões após a segunda missão de vigilância pós-programa, tendo Moscovici apontado que “todos concordaram que Portugal não deve ter problemas de maior em honrar os seus pagamentos, desde que, claro, continue comprometido com a sustentabilidade orçamental, o nível da dívida pública seja sustentável, e os juros da dívida sejam baixos”.

“Portugal já está a começar a sentir alguns benefícios das reformas estruturas que implementou, mas será essencial prosseguir a agenda de reformas de modo a melhorar ainda mais as perspetivas a médio prazo para o crescimento e criação de emprego, e assegurar finanças públicas sãs a longo prazo. A recente volatilidade dos mercados financeiros lembra-nos o quão importante isto é”, sustentou o comissário francês.


Também o presidente do Eurogrupo, Jeroen Dijsselbloem, saudou os “progressos feitos” em Portugal, mas realçou que, “ao mesmo tempo, permanecem desafios orçamentais e estruturais”.

“Mas estamos confiantes de que Portugal manterá os seus esforços”, declarou.