O ministro dos Negócios Estrangeiros Rui Machete apelou aos lusodescendentes que visitem Portugal, considerando importante que o setor de turismo «cresça e aumente» o número de visitantes.

O governante, que discursava no jantar da 32.ª Gala da Federação de Empresários Luso-Canadianos, no sábado à noite, madrugada em Lisboa, em Brampton, no Ontário, realçou a importância da novos voos que farão escola pelo país.

«Os reforços dos voos que foram recentemente anunciados pela Rouge e que começam no próximo mês de junho, ou pela SATA International, são cruciais para aumentar o número de fluxo de turistas», mencionou.

O ministro referiu ainda aos presentes que não precisa de os «convencer» a visitar Portugal, mas alertou para que possam transmitir a mensagem aos descendentes e ir ao encontro das «raízes», verificar o que Portugal tem para oferecer.

«Se são do Douro, vão até às praias dos açores, ou se são daquela região vão aos castelos no Alentejo, ou da Madeira, visitem o Algarve, o nosso país pode ser pequeno, mas é tão rico e diversificado que as férias podem ser experiências diferentes todos os anos, partilhem com os vossos amigos canadianos», disse.

Rui Machete também incentivou os lusodescendentes a terem uma participação mais «ativa no crescimento do país», afirmando ainda que Portugal tem «muito orgulho da sua comunidade no Canadá».

O ministro dos Negócios Estrangeiros foi o convidado de honra da 32.ª Gala da Federação de Empresários Luso-Canadianos, que atribuiu 31 bolsas de estudos, um apoio total de 100 mil dólares (65,37 mil euros), e o Prémio Aristides Sousa Mendes à Luso Canadiana Charitable Society, pelas mãos da neta do antigo cônsul de Bordéus, Linda Mendes.

Marcaram presença diversas personalidades, como o ministro das Finanças do Ontário, Charles Sousa, e a vereadora da câmara de Toronto, Ana Bailão, ambos lusodescendentes.

As estimativas indicam que vivem no Canadá cerca de 550 mil portugueses e lusodescendentes, estando a grande maioria localizada na província do Ontário.